28.1.11

(Também faz um barulho.)*

[*Entretanto reencontrei esta música que, suspeito, vai ser por cá o novo hit. Também é brasileira e também é sobre o som do silêncio e de outras coisas importantes. E já tem 15 anos, como estou velha...]

A minha excelentíssima sogra veio do Brasil com a mala carregada com grande parte da minha lista-de-desejos da Cosac Naify.

(Isto de ser mimada por Mãe e Sogra não é para todos!)
Este exemplar fez sucesso imediato:
o humor,

a subtileza,

a forma ora acutilante

ora divertida

acerta na mouche no gosto destes leitores.
Um livro absolutamente citadino,

(ou não fosse uma criação paulista) escrito por um músico que pudemos ouvir recentemente.
À partida, o traço das ilustrações não faz o meu encanto

mas o cheiro a Arte Nova, a composição, as cores e a liberdade com que tudo é construído faz de mim a fã nº3 desta recolha de sons.

Esta liberdade é, aliás, uma característica comum a todos os livros que me chegaram da CN (originais ou traduções);

livros arriscados, atirados para a frente,

difíceis até.
A leitura nocturna e conjunta deste, em particular, foi divertidíssima,
quer porque aprofundámos o vocabulário

do nosso português-irmão (Kombi da Pamonha???),
quer porque ficaram fascinados com os barulhos, barulhinhos, barulhões que existem logo ali à mão de semear

e sobre os quais nunca tinham pensado antes enquanto som.
(Fizeram-se várias experiências.)

No fim, teve de haver uma negociação sobre quem iria ser o primeiro a levá-lo ao respectivo professor de música.
...................................................................................
Barulho, barulhinho, barulhão
Cosac Naify, 2004
texto Arthur Nestrovski, ilustração Marcelo Cipis
isbn 9788575032954
primeiro visto aqui
oferecido! (há aqui)

3 comentários :

  1. É lindo! Também somos fãs.
    bj

    ResponderEliminar
  2. Que fantástico, adorei! também faz muito o género de cá de casa. Onde o podemos encontrar em LX? é que é impossível encomendá-lo directamente do Brasil, só os portes são mais do dobro do preço do livro...
    Uma pessoa fica sem aqui vir durante um tempo e depois é isto, dá de caras com uma magnífica selecção, parabens! E parabens ainda pelas notícias - um coração de mãe ainda mais rico!

    ResponderEliminar
  3. pois, os portes do Brasil era o que me impedia de aceder a esta lista... talvez possa tentar na livraria do Centro Cultural Brasileiro, no final da Calçada do Combro (Largo Doutor António de Sousa Macedo 5 - 213961374)

    ResponderEliminar

Designed by DigitalBeautiful