16.12.09

o livro dos porquês

Um outro ilustrador de que gosto muitíssimo é o belga Quentin Gréban.

Tem vários livros mas o nosso preferido é sem dúvida este.

As suas ilustrações são duma imensa suavidade (suave: novo adjectivo)

e a grafite dos esquissos que deixa à mostra por baixo das aguarelas (suponho) agrada-me mesmo.

Em alguns desenhos ela serve para sublinhar, noutros para dar movimento mas suspeito que, na maioria dos casos, seja apenas (e não chega?) o puro gosto pelo desenho enquanto mecanismo de procura, enquanto pensamento.

Por estar explícito, o desenho puxa-nos para um mundo artificial feito de imagens construídas enquanto que, ao mesmo tempo, consegue que essas mesmas imagens se tornem menos artificiosas, com mais realidade, com mais vida.

O conto é maravilhoso, nem sequer é um conto: numa sucessão de perguntas-respostas, alguém (uma menina) pergunta a alguém

(o pai— por favor escritores e tradutores: acabem com estes papás e mamãs. Pode ser mania minha mas com palavras como Pai e Mãe quem é que pensa em usar estes irritantes sucedâneos? Se noutras línguas ou sotaques o que não faz sentido é o contrário — lembro-me do espanhol e do brasileiro, por exemplo- aos portugais deixem-nos com os velhos, salvo seja, e lindíssimos Pai e Mãe)

porque é que alguns animais não fazem determinadas coisas.

E como grande pai que é, tem sempre resposta para tudo. Como este avô, também o pai está distraído a ler o jornal e falha a última resposta.
As perguntas-repostas são divertidíssimas,

dum finíssimo

ou enternecedor

humor.

Por aqui ainda andamos a tentar decifrar as perguntas que ficam no ar nas páginas que não são páginas nem capa (alguém que saiba me ensina o termo técnico, por favor?) onde só aparecem as ilustrações sem pergunta nem resposta.
Já arranjámos resposta para porque é que a girafa não usa gravata

para porque é que a avestruz não joga golf, para porque é que o polvo não luta boxe e para porque é que as corujas não usam chapéu.
Precisamos de ajuda para porque é que os jacarés não usam óculos, para porque é que os tubarões não andam de mota e para porque é que os porcos não se atiram de pára-quedas: terão medo de cair numa pocilga??
....................................................................................................
Papá, diz-me porque não andam as zebras de patins?
Edições Nova Gaia, 2006
Quentin Gréban
isbn 9789727124664
oferecido!

6 comentários :

  1. Olá!
    Antes de mais os meus parabéns por este belíssimo blog, sou leitora assídua.
    Também sou fã do trabalho do Quentin Gréban e tenho este simpático livro-álbum de perguntas e respostas.
    Aquelas páginas sem palavras que não são capas e que seguram o miolo à capa e contracapa chamam-se «guardas», termo técnico (guardas iniciais ou finais).
    Continuação de boas leituras!
    Gabriela Sotto Mayor

    ResponderEliminar
  2. obrigada pela simpática informação; é um belo nome para um belo espaço: guardas

    ResponderEliminar
  3. Mais uma coisa em comum aos dois últimos ilustradores: a suavidade. Também gosto de ver (e que eles vejam) o que está por baixo ou por antes das ilustrações coloridas. "A verdadeira história dos três porquinhos" de Gréban é uma das poucas versões intactas acessíveis aos nossos garotos. Tropeço sempre nos papás e nas mamãs: ainda bem que alguém me entende! E a propósito de guardas, há um senhor americano que tem estudado todos esses aspectos peritextuais, como se diz no nosso jargão, e inclusivamente no modo como as crianças se apropriam deles. Chama-se Lawrence Sipe e esteve na Gulbenkian em Janeiro, juntamente com Peter Hunt, um veradeiro gigante da história da literatura para crianças e uma das pessoas de cabelos brancos mais aféveis e generosas que conheço. Já lhe disse que o seu blog é absolutamente precioso?

    ResponderEliminar
  4. depois de pensarmos um bocado, acho que sabemos:
    porque é que os jacarés não usam óculos? porque com os óculos de ver ao perto na ponta do nariz as coisas estão sempre muito longe!
    porque é que os tubarões não andam de mota?
    porque não chegam com as barbatas ao guiador!
    e para porque é que os porcos não se atiram de pára-quedas?
    porque alguém poderia confundi-los com toucinho do céu!
    (mas podemos inventar mil outras respostas...)

    ResponderEliminar
  5. ah ah, o toucinho do céu é muito bom! obrigada

    ResponderEliminar
  6. Adorei este post. Este blog prima pela qualidade e gosto do modo como vai mudando de cabeçalhp: vir aqui é sempre uma surpresa.
    Ana T.

    ResponderEliminar

Designed by DigitalBeautiful