28.3.18

O grande concerto do quotidiano

Quando era muito pequeno, o R aprendeu o nome de todos os instrumentos duma orquestra, porque a minha mãe tinha um poster com imagens e todos os dias lhe ensinava mais um.

Quem já teve mais do que um filho sabe que há esta idade em que decoram tudo, mesmo o que parece impossível para um bebé que mal fala: instrumentos musicais, jogadores do Benfica, marcas de carros, bandeiras, enfim, há gostos e cabeça que chegue para tudo.

Mas não foi com ele, o mais novo, que vi primeiro esta Orquestra.

Tento organizar os livros por faixa etária aqui no site e quando os envio nos pacotes tenho em atenção a idade da criança inscrita. Mas muitas vezes apetece-me provocar com um livro supostamente mais avançado para o que a idade pede ou, ainda mais difícil, um livro supostamente mais infantil do que a criança.

Num dos dias em que chega tarde dos treinos para jantar e os irmãos já dormem, joguei com o B à Orquestra como se tivéssemos os dois 5 anos. E funciona, garanto: fuçangas, ambos, lá fomos descobrindo cada um dos músicos furagidos em férias, como estamos nós agora neste campo magnífico.

Em família, um dos jogos que fazemos à mesa (pois, pois, não se brinca à mesa), é tentarmos adivinhar o cantor da música que está a dar.

Agora temos finalmente o vinil a funcionar e gozamos novamente o prazer daquele som quente que sobe pelas paredes, mas ao jantar a música da mini-coluna chega-nos em modo aleatório e isso sim é um desafio.

Desafio é também para os mais pequenos localizar estes músicos-Wally pelas cidades do mundo. (E que orgulho termos o Porto entre as escolhidas!) Alguns deles dão pistas no postal que escrevem ao maestro que os procura pelo mundo e uns estão bem escondidos, outros só bem disfarçados!

E depois de os conseguirmos localizar, podemos divertir-nos a ler os comentários do passarinho e encontrar "cenas macacas" nestas ilustrações carregadas de pormenores e humor.

Tal como os músicos iremos aproveitar bem estes dias para ler, jogar, ouvir música e passear para depois regressar em grande para o grande concerto do quotidiano que — lutamos por isso —

é a maior obra de arte!
................................................................

A orquestra
Planeta tangerina, 2018
Chloé Perarnau
isbn 9789898145857



Sem comentários :

Enviar um comentário

Designed by DigitalBeautiful