22.12.17

Encontrar a meia

Já têm a meia pendurada?

Não é boa altura para perder a meia, mas esta menina ficou sem ela e lança-se ao trabalho,

acompanhada pela mãe, de a voltar a encontrar.

Uma história silenciosa, num cenário frio de neve, onde o fio vermelho e quente da meia dá voltas e voltas até as levar de volta ao princípio, à casa de onde saíram para a procurar.

No caminho encontram obstáculos e amigos, tomam decisões e enfrentam perigos.
No regresso a meia não está inteira, claro está. E em vez de ser remendada, é transformada.

Que belíssima metáfora para o Advento, não?
O livro é lindíssimo, requintado, delicado, cheio de pormenores para descobrir.

O protagonismo do vazio silencioso e branco da neve dá espaço para encher a história de sons, cheiros e memórias.

Encontrei A meia perdida na caixa do correio, mesmo a tempo de me lembrar que é importante pendurarmos a meia, sim, mas mais importante ainda é o caminho que temos de fazer para a encontrar: ultrapassar obstáculos, ajudar amigos, tomar decisões e resolver dificuldades.

Para no fim perceber que, melhor do que estar recheada, é podermos transformar a nossa meia nalguma coisa de significativo para nós e para os outros.

Um Feliz Natal para todos!
.....................................................................
A meia perdida
Bruaá, 2017
Anine Bösenberg
isbn 9789898166364

Sem comentários :

Enviar um comentário

Designed by DigitalBeautiful