2.12.16

O dia 1 é para festejar

O miúdo fez 6 anos. Finalmente, diz ele.

Nasceu numa casa de histórias, onde o pai escreve, a mãe escolhe, os irmãos devoram — perdão — leem livros. Os livros já por cá andavam quando ele apareceu assim tão de repente, e agora vão forrando as paredes e o chão, mas também o interior das nossas cabeças, corações, sei lá eu.

Desatou a ler tudo o que lhe aparece à frente e eu vou espreitando por trás do ombro a magia dos desenhos que se fazem palavras e antecipando as histórias que irá ler "para dentro". Por agora, lemos histórias a meias; ele orgulhoso, eu também.


Tendo três rapazes relativamente seguidos, há coisas que fazemos igual para todos, que se tornam rituais. A taça dos 6 anos é uma delas. Há anos que via as dos irmãos e que ansiava ter a dele, com o seu nome inscrito, a prova de que chegou a esta meta magnífica, os 6 anos!

Uma cova é para escavar, mas também pode ser para esconder coisas, ou para tapar, ou para plantar uma flor, ou para escorregarmos. Uma cova é uma cova, será?
Esta pérola dos anos 50, terra-a-terra e filosófica ao mesmo tempo, funciona como um manual de explicações para a infância (para os meninos) ou da infância (para os crescidos).

Há coisas realmente óbvias como "Um professor é para te tirar os picos" ou "O soalho é para a casa não se afundar" ou " Um relógio é para ouvir tiquetaque". Porque, aos 6 anos, o mundo é assim, de fácil explicação, óbvio.

Mas é também a altura em que, se tudo correr bem, começamos a ter noção de que "O mundo é assim para que tenhas o teu lugar" e de que "Os braços são para abraçar", coisas (obviamente) tremendamente filosóficas, a fazer lembrar outros livros.

Este Uma cova é para escavar (o primeiro livro da dulpa Krauss/Sendak) é um livrinho que é na verdade um grande livro; como este miúdo que por aqui anda, espantado com o mundo e o mundo espantado com ele.
O livro das primeiras explicações, é o subtítulo desta obra. Perguntam-me para que idade é o PACOTE e eu respondo, "ponham a data de nascimento"; porque, digam lá, quem não gostaria de receber esta preciosidade em casa pelas mãos do carteiro?

O miúdo fez 6 anos e o sol voltou a brilhar por umas horas, brilhante e branco de dezembro, como sempre tem feito desde 2010, neste dia, feriado ou não. O dia foi fantástico.
..............................................................................................................................................
Uma cova é para escavar — O livro das primeiras explicações
Kalandraka, 2016
Ruth Krauss texto, Maurice Sendak ilustrações
isbn 9789897490644





Sem comentários :

Enviar um comentário

Designed by DigitalBeautiful