8.10.13

bons conselhos a mim própria

O andar em ciclo de anos letivos tem desde logo a vantagem de se poder tomar resoluções de ano novo em setembro e depois, outra vez, em janeiro, e já revistas. E nada melhor para começar o ano, este ano, do que um bom punhado de conselhos úteis contra o estabelecido politicamente correto que nos contamina os dias. Com um toque (grande) de humor e umas belas ilustrações, o arranque está feito.

Um livro perigoso, sem dúvida. Mas não são esses os melhores?
Este não comprei para eles, os rapazes; este é mesmo para mim: Advice to little girls. Eu portanto.
Radunsky acompanha estes oito sábios e úteis conselhos de Mark Twain com uma liberdade gráfica que não fica atrás da da escrita:
 
sobre desenhos (aparentemente) rápidos, apontados, quase grotescos e uma pintura mal amanhada, surge ainda uma caneta azulada, uma bic kleiniana, intrometida, que umas vezes brinca, outras censura.

A encadernação e o papel, que parece amarelecido pelo tempo, levaram-me a pensar, à primeira vista e na minha ignorância sobre o ilustrador, que se tratava de uma reedição.
Afinal não. Vladimir Radunsky está no mundo e acompanhou agora esta provocação que Samuel Langhorne Clemens escreveu em 1865, no rescaldo da guerra civil americana. A “luta” entre irmãos é aqui apanhada de um modo subtil. Os conselhos começam por parecer razoáveis até que chegam a verdadeiros descalabros.

Não é um livro para os rapazes, dizia. Nem para meninas, já agora. Tenho aliás de o ter bem escondido não vão eles querer aplicar estas “receitas” de resolução de querelas entre irmãos...
.........................................................................

Advice to little girls
Mark Twain texto, Vladimir Radunsky ilustração
Enchanted Lion Books, 2013
isbn 9781592701292
primeiro visto aqui
comprado aqui

Sem comentários :

Enviar um comentário

Designed by DigitalBeautiful