19.1.11

post-que-não-queria-mesmo-deixar-de-fazer #01 ou historieta de uma compradora insistente (ou inconveniente, como queiram)

Num destes fins-de-semana socialmente caóticos (excesso de festas) faltava-nos o presente para a M que tinha feito 6 anos. Queria mesmo dar-lhe o "Enquanto o meu cabelo crescia" porque a M é a mais velha de 3 meninas e, como falávamos há alguns dias nos comentários de um destes posts, se há livros femininos, este é um deles. E dos bons.
Como estava esgotado na Fnac e estávamos para aqueles lados da cidade resolvemos passar a correr na Livraria Pó dos Livros. Só que, como ando um pouco arredia da blogosfera (e de tudo resto, enfim, por boas razões) não sabia que, nesse dia, estavam encerrados para inventário.
Só de pensar nisso cansa.
A porta com uns papéis colados não me demoveu; bati e tive uma conversa tipo "bombocas", que não percebi, com alguém lá dentro. Esse alguém teve então a amabilidade de vir à porta (onde reparei então no aviso) explicar o que se passava.
Depois de me confirmar que não, de facto ali não havia mais nenhum sítio onde pudesse ir, resolvi insistir (não queria mesmo ir para a festa sem presente): se eu dissesse qual era o livro exactamente, eles não mo poderiam vender?
Eu teria um colapso se me interrompessem um trabalho daqueles com esta conversa.
Ali não houve nenhum colapso; a porta abriu-se, e de boca em boca, escada acima, escada a baixo, o livro apareceu na minha mão, impecavelmente embrulhado e, ainda por cima com desconto, porque o meu miserável porta-moedas e tudo o que conseguimos juntar nos tesouros do carro, estava curto em 90 cêntimos. Tudo isto com simpatia e eficiência.
Tenho vontade - e obrigação - de começar a atravessar a cidade mais sistematicamente em vez de lá aparecer num ou noutro lançamento. Afinal já lá encontrei relíquias e os destaques são sempre muito bons.
Viva a Pó dos Livros! Vivam as livrarias independentes!

3 comentários :

  1. Hear hear! É a minha livraria de referência e a que recomendo a todos os amigos e conhecidos. Viva sermos atendidos por quem sabe e gosta do que está a fazer.

    ResponderEliminar
  2. olá,
    a rosa tem toda a razão!!! e onde cada vez temos menos pessoas para nos atender e que pouco sabem sobre o assunto... estes lugares são um achado, dá gosto visitá-los! :)
    abraço

    ResponderEliminar
  3. Olá Sara!
    Aqui me junto ao clube: aos sábados depois da aula de música, a Ana vai almoçar a casa dos avós. Como a Pó dos Livros é quase em frente, adoramos por ali passar os três e ficar a tentar resistir a tanta tentação.
    :)

    ResponderEliminar

Designed by DigitalBeautiful