10.5.10

sôma

É inevitável: os aniversários são nostálgicos.

Mesmo para mim que sou daquelas pessoas que gostam de fazer anos. E é por isso que aqui trago hoje um dos livros da minha infância.

Por isso e porque fazer anos (já alguns, diga-se) faz também pensar no corpo e na maneira louca que ele tem de funcionar, de ir funcionando.
Escolher as imagens deste livro para ilustrar este post foi facílimo:

ir passando as páginas e registar aquelas de que me lembro como se fosse hoje. O que é divertido é lembrar-me não só das imagens mas daquilo que pensava ao vê-las:

Será que alguma vez vou ter o cabelo deste tamanho? Será que isto do ferro funciona?

Quem me dera partir a perna...

Quatro numa banheira???

Que nojo!? A sério que é assim??

Agora vou deixá-lo por aí e esperar que me façam perguntas como as que eu fiz à minha Mãe que, por ser de Biologia e por ser minha mãe, sempre me respondeu com grande mestria.

As que andam cá por casa variam entre o porque é que o cocó sai do rabo e o chichi da pilinha

e o que é o Estado e o Governo: nada de transcendental mas já implicam alguma elaboração na resposta.

Por isso, espero que este livro me vá ajudando a parecer menos ignorante

(pelo menos no que diz respeito ao nosso corpanzil, ou sôma se preferirem um termo mais erudito).
................................................................
O nosso corpo
Verbo, anos 70
Joe Kaufman
isbn 9789722205887

8 comentários :

  1. ah!eu também adorava esse livrinho!
    as ilustrações são tão divertidas... e dão mesmo vontade de olhar com atenção :)

    ResponderEliminar
  2. Lembro-me tão bem desse livro...nostalgia!

    ResponderEliminar
  3. Ainda está em casa dos meus pais!

    ResponderEliminar
  4. conheço todos os bocadinhos desse livro. tinhamo-lo na escola onde andei e fizemos imensos trabalhos de grupo muito sérios e importantes recorrendo à sua ajuda. embora seja tão divertido, para nós era um livro de trabalho cheio de informações preciosas. um grande livro!

    ResponderEliminar
  5. Também o tenho ! e foi um dos meus preferidos !
    Fez parte da minha infancia !
    Ainda o passei aos meus filhos também.

    ResponderEliminar
  6. eu também ! ainda o tenho :-)))

    ResponderEliminar
  7. Cá em casa também o há! Mas não é meu, e sim da minha irmã, que como ainda não tem filhos, não se importou de o emprestar à sobrinha... e a mim, que adoro folheá-lo e recordar tempos idos a descobri-lo...
    Excelente ideia, colocá-lo aqui!
    Rita

    ResponderEliminar
  8. Que maravilha! As vezes que o li e reli.
    Obrigada pela oportunidade de o relembrar.
    Ana

    ResponderEliminar

Designed by DigitalBeautiful